Polícia Marítima apreendeu duas teias de artes na Ria Formosa
pesca

Acção de fiscalização, levada a cabo na manha de dia 29 de Janeiro, por parte do Comando-local da Polícia Marítima (PM) de Faro, resultou na apreensão de 46 ARTES ilegais.

Segundo informações disponibilizadas pela Autoridade Marítima Nacional foram apreendidos um total de 25 covos e 21 potes e tubos, que se encontravam ilegalmente fundeados na ria por serem artes proibidas, sem qualquer identificação ou sinalização. No decurso da alagem dos covos foram retirados os caranguejos que serviam de isco, também prática proibida, que, por se encontrarem vivos foram restituídos ao seu habitat natural.

Esta é uma acção especialmente importante porque a Ria Formosa é um local de refúgio e reprodução de muitas espécies marinhas. A remoção destas artes de pesca ilegais contribui exponencialmente para a preservação das espécies e para a sustentabilidade da pesca.

Nesta operação de fiscalização, estiveram empenhados quatro agentes da Polícia Marítima e duas embarcações do Comando-local da Policia Marítima de Faro.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill