A Turquia foi o sétimo país a ratificar a Convenção de Hong Kong da IMO para a reciclagem segura e ambientalmente correcta de navios.
Shipbreaking Platform
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

A Turquia, um dos cinco principais países do mundo a realizarem reciclagem de navios, ratificou a Convenção de Hong Kong da IMO (Organização Marítima Internacional), para a reciclagem segura e ambientalmente correcta de navios, sob a autoridade de Ümit Yalçın, Embaixador e Representante Permanente da Turquia na organização, que se reuniu com o Secretário-Geral da IMO, Kitack Lim, segundo comunicado oficial.

 

A Convenção Internacional de Hong Kong para a Reciclagem Segura e Ambientalmente Saudável de Navios, de 2009, abrange o projecto, construção, operação e manutenção de navios e preparação para reciclagem, de modo a facilitar a reciclagem sem comprometer a segurança.

 

Nos termos da Convenção de Hong Kong, os navios nestes termos são obrigados a realizar um inventário de materiais perigosos, específicos de cada navio e os estaleiros de reciclagem são obrigados a fornecer um «Plano de Reciclagem de Navios», especificando o processo pelo qual cada navio será reciclado.

 

A Turquia torna-se assim o sétimo país a ratificar a Convenção de Hong Kong, que entrará em vigor 24 meses após a ratificação por 15 países, representando 40% do transporte marítimo mundial por tonelagem bruta.

 

Os restantes seis países que já assinaram, Bélgica, Congo Dinamarca, França, Noruega, Panamá e Turquia, representam mais de 20% da tonelagem mundial de navios mercantes. Ainda assim, os cinco maiores países de reciclagem de navios do mundo, representando entre eles 90% de toda a reciclagem de navios por tonelagem, são Bangladesh, China, Índia, Paquistão e Turquia, ainda não ratificaram o texto (excepto no caso da Turquia).

 

Note-se que a IMO está a implementar um projecto (SENSREC Fase II) em Bangladesh para melhorar a reciclagem de navios e desenvolver um roteiro para a adesão à Convenção de Hong Kong.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

De momento não existem próximos eventos.

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill