Com esta renovação, o certificado já tem 34, dos 114 portos que o possuem, renovados. Esta renovação implica cada vez maior transparência.
MAR MOTTO
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

A gestão do porto de Huelva foi novamente pensada, estando cada vez mais “amiga do ambiente”. Este desenvolvimento foi feito através da renovação da certificação pelo sistema de gestão ambiental da Ecoport (PERS), que já tinham desde 2016.

Note-se que para ter esta certificação, o porto tem de divulgar os respectivos relatórios ambientais, o que o obriga a uma maior transparência quanto ao seu desempenho a nível ambiental. E este sistema acaba por facilitar igualmente a apresentação do Relatório Ambiental anual, que é por sua vez apresentado publicamente, permitindo que as comunidades locais, os políticos, os investigadores e a sociedade civil verifiquem o progresso anual do sector portuário.

“A relação com a comunidade local tem sido uma grande prioridade para as autoridades portuárias europeias, constantemente no Top 10 das prioridades ambientais desde 2009. O reforço e a comunicação das suas políticas ambientais e o envolvimento dos cidadãos têm sido uma força motriz para os portos e o PERS contribui significativamente para tal”, explicou a Secretária Geral da ESPO (European Sea Ports Organization), Isabelle Ryckbost.

O número de portos com este padrão ambiental mais avançado tem aumentado – 34 dos 114 membros do EcoPort certificado pela PERS já actualizaram o sistema.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill