Dentro de poucos anos, a empresa russa tenciona usar quebra-gelos nucleares para garantir a navegabilidade dessa via durante todo o ano
Arctic Sunrise
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

A produtora russa de gás Novatek pretende manter a Rota do Árctico aberta todo o ano para o transporte do seu gás natural liquefeito (GNL) a partir de 2023/2025, recorrendo a quebra-gelos nucleares de 100 Megawatts(MW)/hora, refere a Safety4Sea, citando declarações de uma fonte da empresa à agência Reuters.

Recorde-se que a Novatek é a operadora das instalações de GNL em Yamal, no Árctico russo e já produziu 11 milhões deste produto desde que arrancou com essa produção, em Dezembro de 2017. Mas não é a única empresa a recorrer à Rota do Árctico. Outras empresas têm navegado por essa via, como a Sovcomflot, a Cosco, a Atomflot ou a ESL Shipping já o fizeram, denotando uma tendência cada vez maior para usar aquela rota como atalho nos seus serviços marítimos.

 



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

  1. Selvagens Ilhas Afortunadas

    Junho 6
«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill