Depois de ter estado reunido com o Presidente chinês, o Presidente português remeteu para o resultado do concurso público o desfecho sobre quem será o concessionário do segundo terminal de contentores do porto de Sines
Sindicato XXI
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

“Não há promessas, não há vinculações, concurso público é concurso público”, afirmou ontem Marcelo Rebelo de Sousa, na China, a propósito do interesse de Pequim na concessão do segundo terminal de contentores do porto de Sines, em resposta a uma questão colocada por uma jornalista sobre a matéria depois do Presidente português ter estado reunido com o Presidente chinês, Xi Jinping.

O Presidente da República foi mesmo peremptório sobre a questão, declarando, sem surpresa, que “não há promessas a ninguém relativamente ao desfecho, que é um desfecho que dependerá da escolha da melhor  proposta”.

“Haverá candidatos à formação de consórcios, já foi anunciado, luso-chineses e provavelmente até um deles com mais componentes além da portuguesa e chinesa”, sem exclusão de outros concorrentes, referiu também na ocasião Marcelo Rebelo de Sousa, acrescentando que “é bom que haja concorrentes vindos de todo o mundo, só é bom para nós”.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill