A obra representa um investimento de 74,5 milhões de euros e integra-se no Corredor Internacional Sul
Infraestruturas de Portugal
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Foi assinado esta semana um contrato entre a Infraestruturas de Portugal (IP) e a Mota-Engil, no valor de 74,5 milhões de euros, para a construção do troço ferroviário Freixo/Alandroal, que fará parte integrante do Corredor Internacional Sul, o qual ligará o porto de Sines à fronteira do Caia (Elvas).

A obra integra-se no programa Ferrovia 2020, contempla a construção de um sub-troço com 20,5 quilómetros da nova Linha de Évora e “será objecto de apoio da União Europeia através do programa Connecting Europe Facility (CEF), ao abrigo de contratos de co-financiamento com comparticipações que variam entre 40% e 50%”, refere a IP.

De acordo com a IP, a intervenção contempla a construção de infra-estrutura de via-férrea, incluindo terraplenagem e sistema de drenagem, a criação de uma estação técnica, a construção de 5 novas pontes e 4 viadutos ferroviários, a construção de 16 Obras de Arte para a criação de desnivelamentos rodoviários, a execução de caminhos paralelos e caminhos de acesso e emergência contiguo, a vedação do Canal Ferroviário e trabalhos preparatórios para a colocação de sistemas de Retorno de Corrente de Tracção e Terras de Protecção (RCT+TP), telecomunicações, catenária e sinalização.

A IP recordou que “o novo troço da Linha de Évora, constituído pelos troços Évora Norte/Freixo, Freixo/Alandroal e Alandroal/ Linha do Leste, terá uma extensão total de cerca de 100 quilómetros, 80 dos quais de construção nova, em via única Electrificada (25 kV-50 Hz) sobre plataforma para via dupla, balastrada com carril UIC60 e travessa de betão polivalente (preparada para receber a bitola europeia)”.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

De momento não existem próximos eventos.

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill