O papel da IMO é facilitar a cooperação e a participação dos demais portos e organizações com o interior.
International Association of Ports and Harbors
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Quando um navio chega ao porto, é improvável que esse seja o destino final da carga, que precisará ser descarregada e encaminhada. Esse processo requer logística e infra-estrutura que conecte o porto a outros locais. A conectividade do interior, ou hinterland conectivity, foi a questão debatida na primeira conferência regional da International Association of Ports and Harbors (IAPH) em Abuja, na Nigéria, entre 17 e 19 de Setembro.

A conferência, que reuniu portos africanos, operadores portuários, organizações nacionais, bem como organizações internacionais, para discutir o assunto no contexto da África, um continente no qual 15 dos 54 países são interiores, teve a presença da IMO (International Maritime Organization) para fortalecer a cooperação com os portos e incentivar à participação, através, por exemplo, do seu tratado, «Facilitation of International Maritime Traffic» (FAL), que exige declarações de carga, licenças de importação e exportação, entre outros. E, quando aplicado correctamente, auxilia, promovendo rapidez e eficiência no envio da carga.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

  1. Seminário WavEC 2018

    4 Dezembro, 2018 - 5 Janeiro, 2019
«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill