Associação Norueguesa de Armadores
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Este ano deverá ser difícil para muitos segmentos da indústria do transporte marítimo, segundo um relatório da Associação Norueguesa de Armadores, citado pelo jornal World Maritime News.

De acordo com o relatório, citado pelo jornal, as expectativas relativas ao mercado de capitais são negativas, o que afectará o acesso dos armadores a meios de capital. Quase nenhum armador antecipa melhorias na disponibilidade de capitais e 55% consideram que a situação ainda vai piorar, segundo o relatório, que assinala também que os armadores de serviços off-shore são os mais pessimistas.

Considerando a queda do preço do petróleo e das matérias-primas, a associação entende que a cadeia de valor do transporte marítimo da Noruega sairá fragilizada. O transporte marítimo é a segunda maior indústria exportadora do país e, segundo dados de 2014, representa 100 mil postos de trabalho.

O relatório também regista uma queda de 15% nas encomendas de navios em Janeiro deste ano, por comparação com o ano anterior. As encomendas estão essencialmente relacionadas com o petróleo off-shore e o gás, sendo que a quebra nas encomendas está associada ao abrandamento da actividade no off-shore.

Os armadores noruegueses também esperam uma queda de 3% no volume de negócios para este ano, embora se possam registar resultados positivos no short sea shipping e entre os empresários com actividade no deep sea.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

De momento não existem próximos eventos.

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill