Um estaleiro naval da Índia e outro russo assinaram um acordo para uma colaboração na construção de navios mais sustentáveis para águas interiores
ESPO
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

A Indian Cochin Shipyard Limited (CSL), da Índia, assinou com a Russian Joint Stock Company (USC), russa, um Memorando de Entendimento (MoU) com o intuito de criar uma parceria na construção de navios mais amigos do ambiente e mais avançados para navegar nas águas interiores, segundo comunicado da CSL.

O MoU foi assinado por Madhu S Nair, Chairman e Director-Gestor da CSL, e pelo Presidente da USC, Alexey Rakhmanov, na presença do ministro dos Transportes e Vias e Transporte Marítimo e Recursos de Águas, Shri Nitin Gadkari, que referiu que “há um grande potencial das águas interiores, turismo cruzeiro e no transporte Ro-Ro no país” e que “esta colaboração irá certamente trazer inovação de mercado e aquisição de novas tecnologias num produto necessário”.

O MoU entre ambos os países – Rússia e Índia – abrirá oportunidades para a participação das partes envolvidas no programa do Governo da Índia, cujo objectivo é fomentar o uso e a construção de navios mais sustentáveis, dando ímpeto às navegações interiores. Ambos colaborarão para o desenvolvimento de navios com mais velocidade, navios de carga de rio, navios de passageiros ou dragas. Espera-se, com este desenvolvimento, criar mais emprego e crescimento da área.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

De momento não existem próximos eventos.

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill