BE quer reverter projecto da Plataforma Naval Global
Arsenal do Alfeite

No dia 26 de Fevereiro, deu entrada no Parlamento um Projecto de Lei do Bloco de Esquerda (BE) para extinção da empresa Arsenal do Alfeite S.A. e reintegração do Arsenal do Alfeite na administração directa do Estado, na orgânica da Marinha.

De acordo com o diploma – Projecto de Lei 139/XIII – todo o pessoal ao serviço no Arsenal do Alfeite deveria ser “integrado no regime das Forças Armadas e no regime de contrato de trabalho em funções públicas, quer se trate de pessoal das Forças Armadas ou de pessoal civil, respetivamente”.

Recorde-se que em Setembro de 2015, por decisão do então Ministro da Defesa Nacional, José Pedro Aguiar-Branco, foi criada a start-up Defesa Nacional, com o objectivo de apoiar novos projectos de inovação e desenvolvimento, lançar empresas de âmbito tecnológico e desenvolver uma rede de start-ups de defesa.

Tais objectivos enquadravam-se no âmbito mais vasto da criação de um centro de competências de construção e reparação naval nas instalações do Arsenal do Alfeite.

Na sua proposta, o BE alega que nos últimos anos existiu um corte no número de trabalhadores e uma degradação do estaleiro, que levou a que submarinos nacionais tenham sido deslocados à Alemanha e ao encerramento da Escola de Formação do Alfeite.



2 comentários em “BE quer Alfeite integrado na Marinha”

  1. Alberto fontes diz:

    Os submarinos não foram a Alemanha ao abrigo da garantia estabelecida no contrato de construção ?

    1. Boa noite

      Independentemente do motivo que levou os submarinos à Alemanha, o que a notícia refere é o entendimento que o BE desse facto. Na exposição de motivos constante da proposta do BE, o facto que o leitor refere está associado à degradação do Arsenal do Alfeite, o que reforça a tese dos seus autores de que aquela infra-estrutura deve regressar à Marinha.

      Obrigada
      A equipa do Jornal da Economia do Mar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill