A Sociedade de Classificação Bureau Veritas aprovou o projecto do WindFloat permitindo-lhe assim passar à fase de instalação.
Tauron
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

A Sociedade de Classificação Bureau Veritas deu a sua aprovação, AIP, Approval in Principle, ao projecto WindFloat, permitindo-lhe assim passar definitivamente à fase instalação.

A aprovação significa o reconhecimento que o projecto é exequível, provadamente amadurecido e capaz de suportar todas as condições meteorológicas e oceanográficas correspondentes à respectiva instalação.

No processo de aprovação são avaliadas questões de engenharia, hidrodinâmica, resistência das estruturas, estabilidade, sistema de montagem e instalação, garantindo a perfeita conformidade em todas as fases desde a construção à operação.

No processo de aprovação foi igualmente reconhecida a vantagem da tecnologia do WindFloat como plataforma flutuante sobre as plataformas fixas, quer em termos ambientais, uma vez poder ser inteiramente montada em terra e todos os procedimentos de instalação terem consequentemente muito menor impacto, além de poder ser instalada em áreas de maior profundidade nos mais variado tipos de solos marinhos.

Embora a actual aprovação do WindFloat esteja ligada especificamente ao projecto-piloto francês desenvolvido pela ENGIE e EIFFAGE para o Mediterrâneo, sabe-se ser também uma das duas tecnologia em análise para o projecto de Morro Bay, na Califórnia, aqui anteriormente referido.

 



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

De momento não existem próximos eventos.

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill