O WetFeet vai estar activo entre 1 de junho de 2015 e 31 de Maio de 2018. Vai desenvolver tecnologia de energia das ondas
Tauron
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

A WavEC vai coordenar um projecto europeu financiado pelo Horizonte 2020, com um orçamento total de 3.450 milhões de euros. Partindo da identificação dos principais constrangimentos que têm estado na origem do lento progresso da energia das ondas, o projecto analisa aspectos prementes (a nível técnico, económico, financeiro e ambiental) que deverão ser abordados a fim de acelerar o desenvolvimento de todo o sector.

O projeto estudará e desenvolverá novos materiais e componentes para integrar dispositivos de energia das ondas. Serão abordadas questões centrais como a fiabilidade dos componentes tecnológicos, a capacidade de sobrevivência dos dispositivos, os elevados custos de desenvolvimento, o moroso processo para a comercialização, bem como a escalabilidade industrial das tecnologias.

Serão ainda considerados aspetos transversais como logística e cadeia de fornecimento, bem como questões ambientais e de aceitabilidade social.

Estas soluções, apesar de desenvolvidas no âmbito de dois sistemas de energia das ondas concretos, nomeadamente a Coluna de Água Oscilante e o Symphony, serão passíveis de ser aplicadas a outros conceitos.

O WetFeet terá uma duração de 3 anos e incluirá parceiros de Áustria, França, Holanda, Itália, Portugal e Reino Unido.

 



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill