Prémios que distinguem instituições ou iniciativas destinadas a proteger os oceanos, foram apresentados na Feira náutica Boot Dusseldorf 2018.
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Foram recentemente apresentados, na Feira náutica Boot Dusseldorf 2018, na Alemanha, os vencedores dos prémios da Ocean Tribute Award 2018, uma distinção promovida pela Fundação Príncipe Alberto e a Fundação Alemã para os Oceanos destinada a proteger os oceanos.

Na categoria de Sociedade, apesar de bem disputada (no caso, entre a Fundação Melanesian Coral Sea e o Sky Ocean Rescue) a vencedora foi a Malizia Ocean Challenge, fundada por Pierre Casiraghi e Boris Herrmann, cuja campanha, sob a bandeira do Yacht Club de Mónaco, é dedicada ao desafio de fazer o melhor pela natureza. Para tal, a equipa, levando jovens de todo o mundo a bordo, recolhe dados sobre o estado dos oceanos e avalia-os em estreita cooperação com o Instituto Max Planck de Meteorologia, em Hamburgo, e o IFM Geomar, em Kiel. O foco está nas respostas a perguntas sobre a absorção de CO2 pelo oceano.

Com nomeados como a Neptu Therm ou a Next Wave, o vencedor, na categoria da Indústria, foi o Neptu Therm. A ideia, que surgiu das chamadas bolas de Neptuno e ervas marinhas, encontradas em grandes quantidades nas praias do Mediterrâneo, enquanto o fundador, Richard Meier, praticava kitesurf, gerou uma ideia tão básica e simples quanto engenhosa: o Neptu Therm transforma as esferas naturais de Neptuno de folhas de algas mortas num material isolante muito procurado, completamente natural e eficiente em termos energéticos. O produto, puramente biológico e dificilmente combustível, é cada vez mais utilizado na construção civil. Certificado pela Blue Angel, este não é inferior aos produtos industriais tradicionais. É completamente degradável e pode ser reutilizado.

Os três nomeados na categoria Ciência do Ocean Award foram igualmente impressionantes ao demonstrar grandes ideias para envolver o público na protecção dos oceanos. Com muita criatividade e determinação, os três melhores candidatos – Alnitak, The Ocean Race e os recifes de corais de jardinagem – desenvolveram os seus projectos. O vencedor é The Ocean Race, anteriormente conhecida como Volvo Ocean Race, por ter estabelecido novos padrões de consciencialização global sobre os níveis dramáticos de poluição dos oceanos com resíduos de plástico.

Recorde-se que durante a 13ª edição desta aventura, sete equipas recolheram dados sobre micro-plásticos, temperaturas da água, níveis de CO2 e muito mais nas regiões mais remotas. Os dados foram avaliados e posteriormente processados ​​por cientistas internacionais. Estando inclusivamente a trabalhar com a iniciativa #CleanSeas da ONU. A iniciativa sustentável alcançou mais de 100.000 crianças em idade escolar e mais de 10 milhões de pessoas em todo o mundo.

Após as cerimónias de premiação, realizaram-se “discussões longas e animadas entre os convidados sobre os projectos interessantes e comprometidos”, segundo comunicado oficial, sendo que o evento se iniciou com o vice-presidente da fundação Prince Albert II, Bernard Fautrier, o CEO da Messe Düsseldorf, Werner M. Dornscheidt, o Conselho Executivo da Fundação Marinha Alemã, Frank Schweikert, e o representante da Fundação Prince Albert II na Alemanha, Bernd Kunth, que assinaram o novo acordo de cooperação para a continuação do projecto – prémio Ocean Tribute nos próximos três anos.

 



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

De momento não existem próximos eventos.

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill