A agência Fitch Ratings não antecipa uma evolução positiva para o mercado de navios, ainda afectado pelo excesso de capacidade instalada e considera os navios tanque os mais expostos à pressão do mercado na sequência de um elevado volume de entregas em 2017
Fitch Ratings
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

A perspectiva geral para a indústria do transporte marítimo permanece negativa, sem previsões de melhorias no mercado em 2018 devido ao persistente excesso de capacidade, refere a agência de notação Fitch Ratings, citada pelo World Maritime News.

Segundo o jornal, com base em dados da agência, os mercados de porta-contentores e graneleiros revelam sinais de recuperação, mas esta tendência permanece incerta devido à indisciplina do sector quanto à limitação da sua capacidade.

Diz-se ainda que um sentimento de recuperação do mercado e um enfoque na escala e na dimensão dos navios estimularam novas encomendas e que a dinâmica da oferta e da procura poderá suportar as tarifas dos porta-contentores, graneleiros e navios de gás natural liquefeito, mas as tarifas dos navios tanque, os mais expostos após uma abundância de entregas de navios em 2017, continuam sob pressão.

Segundo a agência, a procura de navios tanque deve crescer 4% e 2018, apoiada por um aumento global do consumo de petróleo e mais exportações dos Estados Unidos, por exemplo, mas isso só corresponderá parcialmente ao crescimento esperado. Já as tarifas podem não cair mais, mas é improvável que tenham um aumento sustentado.

A Fitch Ratings considera também que a recente recuperação nas tarifas nos graneleiros de sólidos podem ter vida curta, embora no caso de outros segmentos seja esperado que a procura ultrapasse o crescimento da oferta de navios em 2018.

Para a agência, citada pelo jornal, o equilíbrio do mercado será apoiado pelo baixo nível de novas encomendas dos últimos três anos. A China continuará a ser o grande motor dos graneleiros para importação e comércio de carga sólida, e o sector será sensível ao crescimento do PIB chinês, que deverá atingir os 6,4% no próximo ano.

 



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

De momento não existem próximos eventos.

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill