A sobretaxa criada pelas empresas de transporte marítimo está a ser contestada pelos transitários britânicos
International Underwriting Association
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

A British International Freight Association (BIFA), que representa os transitários registados no Reino Unido, manifestou-se recentemente contra a introdução de taxas suplementares sobre os combustíveis pelas empresas de transporte marítimo de contentores. E acusou as empresas de estarem a obter um enriquecimento injustificado e ostensivo.

Em comunicado, a BIFA considerou que preferiria que os aumentos necessários se deveriam reflectir no âmbito das tarifas de fretes e ficar sujeitos às flutuações de preços nesse contexto em vez de se traduzirem na criação desta sobretaxa. Para a associação, os transitários têm agora explicar a nova taxa aos seus clientes e qual é o rationale que a justifica. E consideram que será uma medida extremamente impopular.

Recorde-se que várias grandes empresas de transporte marítimo têm vindo a aplicar esta sobretaxa devido aos custos associados à transição obrigatória para um combustível marítimo com menor teor de enxofre a partir de 2020. Custos que podem envolver encomendas de novos navios para substituir os antigos, conversão de navios, aquisição de exaustores de gases de escape dos navios (scrubbers), combustíveis mais caros, entre outros. E para financiar a transição, as empresas passaram a cobrar esta taxa.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

De momento não existem próximos eventos.

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill