As recentes exportações petrolíferas dos Estados Unidos chocaram com a falta de infra-estruturas preparadas para responder às necessidades de transporte do produto. Um novo porto no Texas contribuirá para dar essa resposta
Decreto n.º 26/2018
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

A Trafigura concorreu à construção de um porto de águas profundas no Texas, destinado a responder às crescentes necessidades de infra-estruturas de exportação de petróleo dos Estados Unidos, refere a Safety4Sea.

De acordo com a publicação, o porto poderá receber super-petroleiros, como os chamados very large crude carriers (VLCC, com portes brutos, ou deadweight tonnage, entre 180 mil e 320 mil toneladas, e comprimentos superiores a 470 metros), através de um sistema de bóias de ancoragem de ponto único (single-point mooring buoy system, ou SPM), que contribuirá para eliminar tráfego marítimo desnecessário nos portos interiores.

A nova infra-estrutura também incluirá um novo terminal onshore alimentado por um oleoduto próximo de Corpus Christi e terá uma capacidade para cerca de 500 mil barris diários.

Actualmente, com o aumento do volume de exportação petrolífera dos Estados Unidos, na ordem dos 2 milhões de barros por dia, não existem portos interiores capazes de receber os VLCC, pelo que o abastecimento do petróleo é feito por transferência de navio para navio, refere publicação com base em dados da Reuters.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

  1. Seminário WavEC 2018

    4 Dezembro, 2018 - 5 Janeiro, 2019
«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill