O projecto de Carrilho da Graça é um dos 40 finalistas do Prémio Arquitectura Contemporânea da União Europeia Mies van der Rohe
Rio Arouca
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

O projecto do Terminal de Cruzeiros de Lisboa, de Carrilho da Graça, é um dos 40 finalistas do Prémio de Arquitectura Contemporânea da União Europeia Mies van der Rohe. Inicialmente, estiveram nomeados 383 projectos, dos quais 17 eram portugueses.

A lista de 40 finalistas inclui projectos em 17 cidades europeias, dos quais 7 em França, 6 em Espanha, 4 na Bélgica, 3 na Áustria e Dinamarca, 2 na Alemanha, Irlanda, Itália, Holanda e Roménia, e 1 na Albânia, Estónia, Finlândia, Polónia, Portugal, Sérvia e Eslováquia.

No valor de 60 mil euros, este prémio foi instituído em 1987 pela Fundação Mies van der Rohe e pela Comissão Europeia, tem carácter bienal e distingue projectos construídos nos dois anos anterior à sua atribuição.

O prémio é inspirado no arquitecto homónimo, que dirigiu a escola Bahaus e se fixou nos Estados Unidos depois da ascenção dos nazis ao poder na Alemanha, em 1933.

Os cinco finalistas serão anunciados no dia 13 de Fevereiro e a cerimónia de atribuição de prémios decorrerá no dia 7 de Maio, no Pavilhão Mies van der Rohe, em Barcelona.

A lista pode ser consultada aqui



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

De momento não existem próximos eventos.

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill