A EDPR Offshore North America integra um consórcio eleito para construir um parque eólico offshore de 100-150 MW a 20 Km da costa no nordeste da Califórnia
EDPR Offshore North America
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

A Principle Power, responsável pelo desenvolvimento da tecnologia Windfloat e um dos parceiros envolvidos no projecto do mesmo nome instalado em 2011 ao largo da Póvoa de Varzim, em Portugal, e a EDPR Offshore North America, uma subsidiária da EDP Renováveis, foram escolhidas para integrar um consórcio no âmbito de uma parceria público-privada destinada ao desenvolvimento de um projecto de energia eólica offshore na costa nordeste da Califórnia.

O consórcio foi escolhido pela Redwood Coast Energy Authority (RCEA) e inclui ainda a Aker Solutions, a H. T. Harvey & Associates, e a Herrera Environmental Consultants. A publicação Safety4Sea refere que o consórcio irá negociar e concluir os termos da parceria de forma a apresentar uma proposta no próximo Verão, que se destinará ao primeiro parque eólico flutuante offshore nos Estados Unidos, a situar a 20 milhas da costa de Eureka, na Califórnia.

Em causa está um parque eólico flutuante de 100-150 MW que poderá abrir “caminho para a energia eólica offshore na Costa Oeste e pode ser o primeiro projecto a revelar a excepcional importância deste tipo de energia eólica para a Califórnia”, refere um comunicado conjunto do consórcio, que foi “um dos seis entrevistados no processo da Solicitação de Qualificações (RFQ, na sigla em inglês) publicado pela RCEA a 1 de Fevereiro de 2018”, conforme ali se refere.

De acordo com o comunicado, “com a liderança da RCEA, os parceiros do projecto continuarão a promover proactivamente o contacto com a comunidade e com as partes interessadas, para entenderem e abordarem todas as vertentes do desenvolvimento de um projecto deste tipo, por forma a minimizar potenciais impactos e maximizar os benefícios para a comunidade local”.

Ali se refere também que existe a expectativa de que “o projecto atraia investimentos na infra-estrutura local no porto da Baía de Humboldt e para outras instalações terrestres nas próximas”, e acrescenta-se que “os parceiros do projecto conduzirão uma intensa colaboração com as partes interessadas locais, para identificar e fazer face às melhorias de infra-estruturas necessárias”. Segundo o consórcio, “a indústria da energia eólica offshore iminente também irá requerer mão-de-obra qualificada, criará empregos locais e formação profissional, posicionando assim o condado de Humboldt como um centro de liderança para o futuro desenvolvimento de energia eólica offshore ao longo da Costa Oeste”.

 



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

  1. Seminário: Exploração de Hidrocarbonetos na Era da Transição Energética

    Junho 27 @ 14:30 - 18:30
«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill