Um relatório das autoridades norueguesas concluiu que o K-159, afundado há 15 anos no Mar de Barents, no Árctico, não apresenta perigo de radiação
K-159
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

De acordo com um relatório das autoridades norueguesas, o nível de radiação próximo do submarino nuclear russo K-159, que se afundou em Agosto de 2003 no Mar de Barents, no Oceano Árctico, com 800 quilos de urânio nos reactores, não é perigoso, mas continua a ser monitorizado, refere o Green4Sea.

Este relatório refere também que o submarino está no fundo do Mar de Barents, em posição vertical, revelando danos no convés e uma fractura no casco na direcção da popa. A medição à radiação do navio, contudo, permitiu concluir que não existem fugas radioactivas dos reactores, refere a publicação.

O K-159 afundou-se quando estava a ser rebocado da base russa de manutenção de submarinos de Gremikha para ser desmantelado nos estaleiros de Nerpa, próximo de Murmansk, e o comboio de reboques foi sujeito a uma tempestade, provocando o naufrágio.

 



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

  1. Curso MRV

    Março 1 - Março 2
  2. V Conferência de Engenharia Naval

    Março 1 @ 14:00 - Março 2 @ 18:00
«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill