Uma nota emitida ontem pelo Ministério do Mar, dá nota do impasse verificado nas negociações laborais no porto de Lisboa
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Mais de três meses passados sobre o início das negociações laborais no porto de Lisboa, questões como a progressão na carreira, organização da actividade portuária, continuam a impedir o seu fecho, tal como projectado pela Ministra do Mar em Dezembro passado quando criou o actual Grupo de Trabalho para colocar termo a um conflito que se tem vindo a arrastar ao longo dos últimos três anos, com as consequências que todos conhecem.

Nesta circunstância, em diferendo continua a questão da determinação da forma de progressão na carreira, defendo uns uma progressão baseada no mérito e outros, nomeadamente os sindicatos, realizada de modo automático, bem como a questão de saber a quem cumpre a organização e planeamento da actividade portuária, defendendo, uma vez mais, uns, dever tal responsabilidade dever ser atribuída à gestão portuária e, outros, os sindicatos, aos trabalhadores portuários.

Entretanto, questões como as regras de ingresso e reingresso no sector, bem como as relativas tabelas salariais e cláusulas pecuniárias acessórias, parecem estar ultrapassadas.

 

 

 



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

De momento não existem próximos eventos.

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill