Um estudo de uma Universidade canadiana concluiu que nos próximos 30 anos o transporte marítimo vai superar largamente as alterações climáticas na expansão das espécies marinhas invasivas, provocando fortes impactos económicos e ambientais
BIMCO
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

O transporte marítimo vai ultrapassar largamente as alterações climáticas como gerador de pragas não indígenas na biodiversidade marinha nas próximas décadas, concluiu um estudo de investigadores da Universidade de McGill, do Canadá, financiado pelo Natural Sciences and Engineering Research Council of Canada e recentemente publicado no jornal Nature Sustainability, refere o Safety4Sea.

Segundo o estudo, o risco de disseminação de espécies invasivas trazidas pelos navios, essencialmente através das águas de lastro e dos cascos dos navios, aumentará entre três e vinte vezes até 2050, resultante do aumento do tráfego marítimo, provocando prejuízos estimados em biliões de dólares. Concluiu-se ainda que o transporte marítimo é responsável por 60 a 90 por cento da invasão de espécies marinhas.

De acordo com Anthony Sardain, coordenador chefe do estudo, citado pelo Safety4Sea, “para compreender como é que as invasões biológicas irão modificar-se, precisamos de entender como irão mudar os padrões do transporte marítimo”, acrescentando que o seu estudo “sugere que, senão forem tomadas medidas adequadas, é possível prever um aumento exponencial desse tipo de invasões, com potenciais grandes consequências económicas e ecológicas”.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

  1. Selvagens Ilhas Afortunadas

    Junho 6
«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill