Um director da fabricante de scrubbers admite que há estudos que desmentem o impacto negativo destes equipamentos no ambiente marinho
Yara Marine
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Shyam Thapa, director da Yara Marine, empresa fornecedora de soluções técnicas de emissões para navios, desvalorizou a vaga de proibições de scrubbers (depuradores de gases de escape de navios) de circuito aberto (open loop) impostas em vários portos internacionais, conforme se infere do World Maritime News, que cita aquela responsável.

Segundo o jornal, os scrubbers de circuito aberto ainda são viáveis para 80 a 90 por cento da frota mundial, embora cresça o número de países e regiões que introduzem proibições a este tipo de equipamento, essencialmente devido ao uso de água do mar para limpeza e ao seu impacto no ambiente marinho, dado que é para o mar que são descarregadas essas águas. Todavia, refere o jornal, ainda estão a ser estudados cientificamente os efeitos dessas descargas no meio marinho.

O director da Yara Marine, citada pelo jornal, considera mesmo que “alguns estudos revelaram que os scrubbers de circuito aberto não têm um impacto real no ambiente, enquanto outros sustentam que os efeitos das águas de limpeza dos equipamentos na vida marinha ainda têm que ser estabelecidos, podendo eventualmente ser prejudiciais”.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

  1. Selvagens Ilhas Afortunadas

    Junho 6
«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill