O SEAL organiza hoje e amanhã, em Matosinhos, uma reunião periódica do International Dockworkers Council
Comunidade Portuária de Leixões
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Hoje e amanhã, em Matosinhos, o Sindicato dos Estivadores e da Actividade Logística (SEAL) será o anfitrião da reunião periódica do Grupo de Trabalho do International Dockworkers Council (IDC), uma organização representativa de mais de 100 mil estivadores de todo o mundo.

Segundo o SEAL, estarão reunidos os dirigentes sindicais dos países europeus filiados no IDC num encontro “dedicado a analisar as diferentes realidades portuárias, bem como para definir as respostas a dar às situações mais urgentes, quaisquer que sejam os portos ou países onde os direitos e a dignidade dos trabalhadores portuários estejam a ser ameaçados”.

Diz também o SEAL que “estão confirmadas as presenças de Jordi Aragunde Miguens (Coordenador Mundial do IDC), Anthony Tétard (Coordenador Europeu do IDC), para além de delegados dos sindicatos de estivadores dos diferentes países europeus, filiados no IDC, bem como uma delegação alargada do SEAL em representação de muitos dos portos nacionais”.

Fundado em 2000, nas Ilhas Canárias, em Espanha, o IDC assume-se como organização não lucrativa, composta por 92 associações de 42 países, e como interlocutor para a criação de políticas justas e sustentáveis e boas práticas na indústria marítima.

 



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

De momento não existem próximos eventos.

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill