Para monitorizar o ruido e estudar o quão negativamente influencia a vida marinha.
Trevor Garlick
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Em resposta às preocupações globais sobre o transporte marítimo que afecta a comunicação das espécies marinhas, o Reino Unido criou o primeiro mapa subaquático de ruído (dos navios). Para tal, os investigadores do Centro de Ciência do Meio Ambiente, Pesca e Aquicultura (Cefas) em Suffolk usaram dados captados a partir de microfones instalados no fundo do mar.

Os microfones, que gravaram três meses em cada local, ficaram instalados mais de 18 meses, segundo a BBC, foram colocados em “hotspots”, de modo a identificar os locais mais sujeitos a esta perturbação. Através dos quais se identificou que a causa mais comum de ruido subaquático são as hélices. 

Note-se que o barulho se propaga mais dentro de água, segundo os investigadores, pelo que a probabilidade dos animais marinhos ouvirem os motores, mesmo que a uma grande distância, é grande. 

Que a comunicação destes animais é afectada pelo ruido já é sabido. Sendo que as baleias ajustam o tom para se ouvirem. Resta descobrir se esses mamíferos estão a evitar locais com mais barulho. E num próximo passo, o centro irá pesquisar quais as espécies marinhas mais afectadas nos locais mais críticos de navegação. 



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

De momento não existem próximos eventos.

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill