Acordo prevê colaboração na formação profissional, investigação e divulgação de conhecimentos
ENIDH
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

A Rebonave e a Escola Superior Náutica Infante D. Henrique (ENIDH) formalizaram ontem um Protocolo de cooperação para o desenvolvimento de projectos conjuntos no âmbito da formação profissional, investigação, divulgação de conhecimentos e organização de seminários, “tendo em vista optimizar os recursos, quer da comunidade marítima, quer da civil”, referem os subscritores.

A assinatura do Protocolo foi assinalada precisamente com a realização de um seminário organizado em conjunto, nas instalações da ENIDH, subordinado ao tema «Reboque e assistência marítima, sociedade, inovação e futuro”, no qual participaram, como oradores, elementos da Rebonave e da Força Aérea Portuguesa (FAP).

A comandante Dulce Cruz abordou o tema dos «Navios no Mar», com enfoque na economia marítima e na tipologia dos navios, secundada pelo engenheiro Possidónio Borba, que desenvolveu o tema das «Caraterísticas dos Rebocadores», pelo engenheiro Diogo Pedro, que tratou a questão das «Operações Marítimas», e pelo Director-Geral da Rebonave, José Costa, que abordou o tema das «Operações da Rebonave».

Finalmente, teve lugar uma intervenção do Capitão Piloto-Aviador Miguel Gaspar, da FAP, que fez referência ao Protocolo existente entre a sua instituição e a Rebonave, no âmbito da actuação da Esquadra 751 da FAP, conhecida por se dedicar essencialmente a missões de busca e salvamento, designadamente, no mar.

 



Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

  1. Conferência: Direito e Economia do Mar

    Maio 29 - Maio 30
  2. Business2Sea 2017

    Junho 5 - Julho 6
  3. Conferência – Crescimento Azul

    Julho 10 - Julho 11
«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill