Conselho Presidencial chegou a acordo com forças militarizadas
National Oil Corporation
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

A National Oil Corporation (NOC), baseada em Tripoli, na Líbia, e que produz, refina e comercializa gás e produtos petrolíferos naquele país, prepara-se para retomar a exportação a partir dos portos de Ras Lanuf, Zuetina e Es Sidra, que permaneciam bloqueados pela força militarizada Petroleum Facilities Guard (PFG), segundo revelou em comunicado de 31 de Julho.

De acordo com o World Maritime News, os portos permaneciam inacessíveis devido a motivos relacionados com pagamentos à PFG. No comunicado, a NOC refere que em conversa telefónica com o chairman da empresa, Mustafa Sanalla, o vice-presidente do Conselho Presidencial, Musa Elkoni, garantiu que não pagara à PFG para reabrir os portos, mas que se limitara a pagar salários em atraso.

Mustafa Sanalla também se congratulou com a decisão do Conselho Presidencial de libertar verbas para financiar a produção por parte da NOC. “O dinheiro disponibilizado vai permitir aumentar a produção para mais de 900 barris por dia até ao final de 2016”, referiu o mesmo responsável. Uma boa notícia para a Líbia, dado que, segundo Mustafa Sanalla, no oeste do país permanecem encerrados os campos de Sharara e El-Feel, capazes de produzir 400 mil barris por dia.

O chairman da NOC aproveitou para apelar a outros grupos que bloqueiam a livre circulação de petróleo do país, no sentido de abandonarem uma táctica que, considerou, “não beneficia ninguém” e prejudica o povo líbio. Para Mustafa Sanalla, o país perde milhares de milhões de dólares em receitas e o tecido social colapsa.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

De momento não existem próximos eventos.

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill