O navio tanque quebra-gelos de Gás Natural Liquefeito, GNL, Christophe Margerie, já iniciou a sua viagem pela Rota do Árctico.
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Com partida do terminal Gás Natural de Snøhvit, na Noruega, o Cristophe de Margerie tem como destino o porto de Boryeong, na Coreia do Sul, numa operação realizada para a empresa francesa Total Gas & Power.

Com uma capacidade de 172 410 cbm, o Christophe de Margerie é o primeiro navio a percorrer a Rota do Árctico sem escolta de navios quebra-gelos, encurtando assim de 30 para 15 dias o tempo de viagem que demoraria a realizar se seguisse pela tradicional Rota do Suez em vez da nova Rota do Estreito de Bering.

O Christophe de Margerie, de 229 metros, é o primeiro de uma série de 15 navios que estão a ser construídos para o projecto da Total, Yamal LNG, em desenvolvimento no Norte da Rússia, pelos estaleiros Sul-Coreanos da DSME.



Um comentário em “Primeiro navio tanque quebra-gelos em trânsito na Rota do Árctico”

  1. Joaquim Bertão Saltão diz:

    Com as suas limitações, só pode navegar para a Asia durante o Verão e para Oeste durante o Inverno para os portos da Europa. Nas provas de Mar fez 7,2 nós a ré com gelo de 1,5 m de espessura e a vante só fez 2,5 nós.
    A máxima espessura a que pode navegar, a ré, é de 2,1 m.
    Tem as suas limitações. Esperemos mais uns anos pelo degelo para O NSR ser uma alternativa ao SUEZ.
    É um navio ARC7- Classe double-acting icebraker.
    Também um “YAMALMAX”, classe LNG.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

  1. Oceans Meeting

    Setembro 7 - Setembro 8
  2. Colóquio: Sines, o Porto e o Mar – História e Património

    Setembro 7 - Setembro 9
  3. X Congresso da APLOP

    Setembro 11 - Setembro 12
«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill