Face ao movimento de 44% da sua carga portuária com a Europa (2018), Espanha considerou relevante estar presente numa das principais feiras europeias do sector, que terminou ontem, em Bremen.
Puertos del Estado
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

De 21 a 23 de Maio, a Puertos del Estado, entidade que executa a política portuária espanhola, esteve presente em Bremen, na Alemanha, na BreakBulk Europe, a principal feira europeia de carga a granel, logística, carga de projectos e ro-ro.

Sob o mote em inglês «Too big? too heavy? too complicated? Not for Spanish Ports: Spanish Ports, where too complicated simply doesn’t exist», estiveram em Bremen 15 Autoridades Portuárias espanholas (das 28 tuteladas pela Puertos del Estado), que representam mais de 70% do tráfego portuário de Espanha (A Coruña, Avilés, Baía de Algeciras, Baía de Cádiz, Cartagena, Castellón, Gijón, Huelva, Las Palmas, Santander, Sta. Cruz de Tenerife, Sevilha, Tarragona, Valência e Vigo), a par de grupos empresariais, como a Nogar, a Suardíaz e a Ership.

Para a Puertos del Estado, esta presença foi importante, tendo em conta que em 2018, dos 563 milhões de toneladas de mercadoria movimentada nos portos espanhóis, que foram um recorde, 246 milhões, ou seja, cerca de 44%, tiveram como origem ou destino o continente europeu. Além disso, a entidade lembra que com 62,7 quilómetros lineares de cais para granéis, 17,3 quilómetros dedicados ao tráfego ro-ro e 36,3 quilómetros para carga multiusos, servidos por mais de 200 gruas, os portos espanhóis são uma importante plataforma para carga no sul da Europa.

Desse total de 563 milhões de toneladas, mais de 102 milhões corresponderam a granéis sólidos, 181 milhões a granéis líquidos, 76 milhões a carga geral convencional, 191 milhões a carga de contentores e 62 milhões a tráfego ro-ro.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

De momento não existem próximos eventos.

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill