O tráfico e consumo de droga em África tende a aumentar e alguns portos da África Oriental e do Sul contribuem para isso, além de serem pontos de passagem da heroína do Afeganistão para a Europa, refere o Enhancing Africa’s Response to Transnational Organised Crime
Pedro Santana Lopes
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Alguns portos africanos, ao longo dos últimos 20 anos, têm sido o importantes na disseminação do tráfico e consumo de droga em África, que deverá aumentar nos próximos anos, especialmente na África sub-saariana e na África Oriental, refere o projecto Enhancing Africa’s Response to Transnational Organised Crime (ENACT), financiado pela União Europeia e dirigido pela Interpol e o Instituto para os Estudos de Segurança (Institute for Security Studies,ou ISS) em África.

De acordo com o ENACT, os portos africanos são pontos de embarque da droga rumo à Europa e fazem parte de rotas marítimas que cobrem a costa da África Oriental e do Sul, muito usadas para o transporte de heroína proveniente do Afeganistão. Essas rotas, chegam mesmo a ser chamadas «auto-estradas da impunidade». Os portos de Durban e da Cidade do Cabo têm sido referenciados como vias de tráfico da heroína para a Europa.

 



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

  1. Da Cartografia na Antiguidade até à Cartografia Portuguesa

    Novembro 16 @ 15:00 - 17:30
«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill