O maior porto grego está a unir esforços para se tornar “mais amigo do ambiente”. Para tal, está a elaborar estudos e a fazer alterações na gestão e monitorização do mesmo.
Porto do Pireu
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

O maior porto grego e um dos maiores do Mediterrâneo – o porto do Pireu – também está na corrida para ser um porto mais amigo do ambiente. A Autoridade Portuária do Pireu está a tomar medidas para combater a poluição, nomeadamente mantendo uma gestão eficiente de resíduos, uma monitorização de ruído, uma melhor qualidade de água e de ar, melhor eficiência energética e economia de energia através de avanços tecnológicos, segundo terá referido à agência noticiosa chinesa Xinhua.

“Elaborámos um estudo de avaliação ambiental, que incluiu não apenas as actividades do porto, como os projectos futuros e como serão os aspectos ambientais quando estiverem em plena operação no futuro”, explicou Chrysanthi Kontogiorgi, coordenador do departamento ambiental da Autoridade Portuária do Pireu, citado pelo Safety4Sea.

Membro do EcoPorts, colaborando por isso com especialistas e universidades no exterior para monitorização e análise de indicadores ambientais e explorando inclusivamente combustíveis navais alternativos, a Autoridade Portuária do Pireu foi recentemente homenageada com um Prémio na categoria de meio ambiente em Atenas, na 4ª Cimeira Anual de Sustentabilidade.

Deste modo, como referiu Chrysanthi Kontogiorgi, o primeiro passo, que já estão a dar para a expansão do terminal de cruzeiros, é procurar soluções para fornecer electricidade aos navios. Um outro pilar é o fornecimento de gás natural liquefeito (GNL) para navios. Estão ambos sob a implantação de novas instalações para o porto estar preparado para as mudanças de 2020, que implicam um combustível marítimo mais limpo.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill