Já foram plantadas as primeiras árvores da ilha privada da MSC Cruzeiros nas Bahamas, a Ocean Cay MSC Marine Reserve, que receberá os primeiros turistas em Novembro de 2019
Ocean Cay MSC Marine Reserve
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Foram plantadas as primeiras árvores da futura Ocean Cay MSC Marine Reserve, a ilha privada nas Bahamas que será destino exclusivo dos hóspedes da MSC Cruzeiros a partir de Novembro do próximo ano e constituirá também uma reserva marinha, refere a empresa.

Segundo a MSC Cruzeiros, “com os trabalhos paisagísticos em desenvolvimento, mais de 75.000 arbustos e plantas serão plantadas com mais de 60 tipos de árvores, ervas, flores e arbustos de modo a criar um exuberante ambiente tropical”. Um trabalho que começará em breve em mais de 100 estruturas ecologicamente amigas do ambiente, que incluirão bares, restaurantes e casas para colaboradores e funcionários que vão morar ilha”, acrescenta.

Serão também efectuados “trabalhos no farol – definido para se tornar num símbolo emblemático da ilha e um ponto central de entretenimento à noite para os hóspedes” e será edificado um “porto que permitirá ao navio atracar junto à ilha para que os hóspedes possam simplesmente entrar e sair do navio ao longo do dia e da noite”, refere a MSC Cruzeiros.

Diz ainda a empresa que “está em processo para recriar o fundo do mar em redor de toda a ilha, que em breve será repovoado com uma grande variedade de uma dinâmica vida marinha” e que “daqui a um ano, os viajantes terão a oportunidade de descobrir o oceano num estado absolutamente natural”.

Pierfrancesco Vago, Executive Chairman da MSC Cruzeiros referiu a propósito que já se começa a “verificar o regresso da vida marinha, que normalmente é tão predominante nesta área” e que já se nota “uma abundância de lagostas, conchas, arraias e outras espécies de peixes”. “Quando terminarmos os trabalhos as águas em redor de toda a ilha estarão novamente cheias de vida e de novos corais”, sublinhou.

A empresa refere igualmente que “durante a limpeza da ilha, mais de 500 toneladas de resíduos e desperdícios metálicos foram removidos, com a limpeza final dos destroços submersos prestes a começar”. Diz ainda que “para criar uma origem sólida, mais de 500.000 toneladas de areia e terra foram removidos e foram realizados trabalhos no sentido de moldar a própria ilha”.

De acordo com a MSC Cruzeiros, “será criada no centro da ilha uma lagoa de águas superficiais para disponibilizar uma área de diversão para as famílias descontraírem ao longo do dia”. Além disso, “a ilha contará com oito praias de topo mundial, cada uma com uma atmosfera e ambiente diferentes”, formadas “a partir da areia de aragonite, distinta não só pela sua impressionante cor branca, mas também pelo papel fundamental que desempenha no crescimento dos recifes de coral, mantendo os níveis de pH da água”.

Paralelamente, “estão em curso planos para um laboratório marinho situado na Ocean Cay, que pesquisará corais resistentes às alterações climáticas, na esperança de disponibilizar informações a habitats insulares semelhantes”, refere a empresa.

 



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

  1. Da Cartografia na Antiguidade até à Cartografia Portuguesa

    Novembro 16 @ 15:00 - 17:30
«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill