Investigadores do Observatório Oceânico da Madeira(OOM), testam, pela primeira vez, nas águas da Madeira, o instrumento inovador, Wirewalker, usado pela NASA.
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Investigadores do Observatório Oceânico da Madeira(OOM), testam, pela primeira vez em Portugal, nas águas da Madeira, o instrumento inovador – Wirewalker – para levar a cabo o estudo da Campanha Oceanográfica da OOM 2018, no campo da oceanografia física. Estudos que têm sido executados a bordo do NRP “Almirante Gago Coutinho”, navio da Marinha Portuguesa, ao serviço do Instituto Hidrográfico, segundo a ARDITI – Agência Regional para o Desenvolvimento da Investigação Tecnologia e Inovação.

O equipamento, que utiliza a energia das ondas para efectuar perfis verticais da coluna de água, estando a ser usado nesta campanha para recolher dados oceanográficos de forma autónoma, distingue-se dos demais por ser um “instrumento de fácil utilização que substitui o uso de bóias fundeadas, uma vez que pode ser largado no mar à deriva e monitorizado permanentemente com recurso a GPS, efectuando medidas com recurso à energia das ondas”, pode ler-se no comunicado oficial.

Note-se que este instrumento é actualmente utilizado pela NASA (National Aeronautics and Space Administration) para estudar populações de Fitoplâncton e pelo Scripps Institution of Oceanography (SIO) para estudar o efeito das monções no mar da China.

A actual campanha tem como principal objectivo a recolha de dados oceanográficos junto à Ilha da Madeira, com recurso às tecnologias mais recentes e que o Observatório Oceânico da Madeira tenciona disponibilizar, posteriormente, ao público. Até agora, o Wirewalker, em 26 horas, já efectuou 190 perfis na coluna de água, medindo variáveis oceanográficas desde a superfície até aos 100 metros de profundidade.

 

 



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

  1. IV Grande Conferência JEM

    Janeiro 22 - Janeiro 23
«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill