Aquela que pode ser uma mais valia a nível tecnológico para a área do mar - Estratégia Nacional de Computação Avançada - foi apresentada este mês no Instituto Superior Técnico.
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

A elaboração da Estratégia Nacional de Computação Avançada foi apresentada este mês no Instituto Superior Técnico. Esta, que se promete um passo no desenvolvimento da investigação em Portugal, poderá auxiliar bastante na área do mar. O Instituto Hidrográfico afirma poder vir a utilizar este supercomputador para melhorar o desempenho na corrida dos seus modelos de previsão. 

Na estratégia, que promete colocar Portugal no grupo cimeiro da Computação Avançada a nível Europeu, serão investidos cerca de mil milhões de euros, nos próximos dois anos, metade dos quais serão fundos da União Europeia. O tal “supercomputador” que se chamará Deucalion, tal como o filho de Prometeu, a figura mitológica que roubou o conhecimento aos deuses, será instalado no Minho Advanced Computing Center (MACC) e estará à disposição de potenciais utilizadores da comunidade académica e da comunidade empresarial. 

No “final deste processo a estratégia é envolver as empresas e a administração pública para criar mais e melhores empregos na Europa”, refere o Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, explicando que farão, portanto, “parcerias com sectores industriais para abrir estas infraestruturas ao sector das empresas”. 



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

De momento não existem próximos eventos.

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill