O mais recente Patrulha Oceânico da Marinha, o NRP Setúbal, realizou durante a última semana, a fase final do seu Plano de Treino Operacional (PTO), encontrando-se já perfeitamente operacional.
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

​Os exercícios finais foram compostos, no dia 3 de Julho, por um exercício de assistência a navio sinistrado, simulado pelo NRP Figueira da Foz., sendo a guarnição  empenhada no socorro a um navio que teria supostamente sofrido um incêndio a bordo, perdido a propulsão, a capacidade de gerar e produzir energia, tendo ainda resultado do incidente vários feridos em diferentes estados de gravidade.

No dia 5, o exercício constou, por sua vez, numa simulação de assistência e apoio humanitário a uma situação de catástrofe, realizado conjuntamente com o NRP Figueira da Foz, visando treinar as guarnições em acções de apoio a habitantes de uma povoação isolada em consequência aos danos causados por um suposto sismo de grande intensidade (7,8 na escala de Ritcher), tendo sido criado para o efeito o correspondente cenário no parque de treino da Escola de Tecnologias Navais da Armada (ETNA).

Tendo ambos os exercícios sido realizados com pleno sucesso, permitindo à guarnição testar a sua organização e competências técnicas nas mais diversas áreas e nos cenários mais complexos, poude assim ser dada como concluída fase do Plano de Treino Operacional previsto, comprovando-se a aptidão do NRP Setúbal para desempenhar todas as missões e tarefas que lhe sejam incumbidas, ao serviço de Portugal.

A partir de agora o NRP Setúbal será Comandado pelo Capitão-Tenente Rui Manuel Zambujo Madeira e terá uma guarnição composta por 45 elementos.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

De momento não existem próximos eventos.

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill