A operação é de patrulhamento do Mediterrâneo Central, no âmbito da FRONTEX, e visa busca e salvamento de náufragos e prevenção da criminalidade transfronteiriça
NRP Douro
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

No início deste mês, o navio patrulha costeiro Douro começará a sua participação na operação «THEMIS», até 31 de Julho no âmbito da FRONTEX (Agência Europeia de Gestão da Cooperação Operacional nas Fronteiras Externas). O navio já está em águas italianas e a sua missão inclui o patrulhamento das áreas marítimas do Mediterrâneo Central, segundo a Marinha portuguesa.

O objectivo da missão é contribuir para “o controlo da rota de migração irregular em direcção às fronteiras externas da União Europeia, reforçando as operações de busca e salvamento de migrantes náufragos” e “para a prevenção e detecção de crimes transfronteiriços, tais como, o narcotráfico, o tráfico de armas, o tráfico de migrantes”, entre outros”, refere a Marinha.

Recorde-se que a operação decorre em coordenação com as autoridades italianas e “conta com a participação de diversos meios navais e aéreos de várias organizações e países da União Europeia, com o objectivo de controlar as fronteiras externas da União Europeia”, explica a Marinha.

O navio “participará ainda no «COASTEX 19», exercício europeu com o objectivo de promover a interoperabilidade entre as demais agências com responsabilidades nesta área de actuação”, acrescenta a Marinha.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

De momento não existem próximos eventos.

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill