Serviços entre Ásia e Norte da Europa elegem portos de Algeciras, Valência e Barcelona
Porto de Algeciras
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Espanha não sai prejudicada nem favorecida pela nova configuração de serviços conjuntos das três alianças mundiais de transporte marítimo, que arrancou recentemente, refere o jornal Transporte XXI na sua última edição. O jornal recorda que os portos de Algeciras, Valência e Barcelona integram “o selecto clube de portos mundiais eleitos pelos mega porta-contentores para operar no Mediterrâneo Ocidental”.

O jornal recorda também que até agora, as quatro alianças anteriores – 2M, CKYHE Alliance, Ocean Three e G6 – “mantinham 15 serviços conjuntos em Espanha”, e que se reduzem a 12 com a nova configuração. Cinco são da 2M, que integra a MSC e a Maersk, quatro da Ocean Alliance, que inclui a CMA CGM, a Evergreen, a OOCL e a Cosco Shipping, e três da The Alliance, que envolve a MOL, a NYK, a K-Line (integrada com a Mitsui O.S.K. Lines e a Nipon Yusen Kaisha), a Hapag-Lloyd/UASC e a Yang Ming Line.

Refere-se também que as alianças passaram a maximizar o papel dos seus centros de trânsito. Assim, a 2M usará Algeciras, Tânger-Med e Sines em quatro dos seus seis serviços entre a Ásia e o Norte da Europa, a Ocean Alliance utilizará escalas em Algeciras para fazer ligações a África – mantendo Malta e o porto do Pireu, na Grécia, como plataformas principais em vez de Tânger-Med – e a The Alliance centrará em Tânger-Med um dos seus serviços entre Ásia e Norte da Europa.

Neste movimento de rotas, a 2M abandona as escalas que fazia em Barcelona, mantendo as restantes, e as outras duas alianças mantêm as linhas regulares que faziam até aqui.

O jornal refere ainda que a grande consequência desta nova política de alianças é a concentração de escalas num reduzido número de portos com navios muito maiores do que os utilizados nos últimos três anos, com a implementação de navios de capacidade aproximada para 18 mil TEU, destinados, sobretudo, a linhas entre a Ásia e o Norte da Europa. Para as linhas do Mediterrâneo ficam os navios com capacidade para 14 mil TEU.

O mesmo órgão de informação elaborou também uma lista dos 10 principais portos do sul da Europa em matéria de TEU acolhidas, na qual o porto de Sines ocupa o nono lugar. Este porto é, aliás, o que regista o segundo maior crescimento nesta matéria (549%) entre 2008 e 2016, a seguir ao do Pireu (aumento de 699%), que ocupa o terceiro lugar. Algeciras é considerado o principal porto.

 



Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

  1. Exposição: Convento das Trinas – Anos 40-Hoje

    Abril 18 @ 10:00 - Maio 5 @ 17:00
  2. Workshop – Profissões de Mar no Feminino

    Abril 27 @ 14:00 - 18:00
«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill