O consórcio que deveria vir a construir o gasoduto Nord Steam 2 não vai avançar, deixando a Gazprom agora sozinha no projecto.
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

O consórcio que deveria agrupar cinco empresas, entre as quais a Shell, anglo-holandesa, a Engie, francesa, a OMC, austríaca e Uniper e a Wintershall, alemãs, à russa Gazrom, para a construção do gasoduto Nord Stream 2, já não vai avançar.

Segundo informação oficial, na origem da decisão está o parecer desfavorável da Autoridade da Concorrência Polaca que vê no projecto a possibilidade de uma significativa redução da concorrência.

A Autoridade da Concorrência Polaca foi chamada a pronunciar-se uma vez a maioria das empresas a integrar o consórcio também têm relevante presença na Polónia e são conhecidas as posições desfavoráveis de várias entidades e países à construção do Nord Stream 2 tendo em vista a construção de um segundo gasoduto com capacidade para transporte de 55 mil milhões de metros cúbicos de gás por ano, a ligar directamente a Rússia e a Alemanha por via do Mar Báltico.

Apesar dos receios de a Gazprom poder vir a adquirir uma posição de domínio no mercado da distribuição do gás no Norte da Europa, o facto é que o projecto poderá vir ainda a ver a luz do dia caso a própria Gazprom decida avançar sozinha, ou em novo consorcio, tal como há quem entenda ser essa a hipótese mais provável, tanto mais quanto, aparentemente, se afigura ser esse também o interesse e vontade da Alemanha.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

De momento não existem próximos eventos.

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill