Portos da Líbia em risco face ao conflito armado
Zueitina
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

A National Oil Corporation (NOC), responsável pela produção, refinaria e comercialização  de petróleo na Líbia, apelou aos grupos armados rivais que actuam no país para não destruírem o porto petrolífero de Zueitina, refere o World Maritime News.

Apesar do Governo de União Nacional ter chegado a um acordo com a Petroleum Facilities Guard (PFG) em Julho para a reabertura de três portos petrolíferos do país (Ras Lanuf, Zueitina e Es Sidra), o governo rival, do Lybian National Army (LNA), já ameaçou destruir todos os navios tanque que ali entrem sem a sua autorização.

“Pedimos a ambas as partes para respeitarem as instalações de Zuetina. Elas e o petróleo ali armazenado pertencem ao povo da Líbia e podem ser usados na reestruturação económica do país. Uma retoma das exportações de petróleo a partir de Zueitina beneficiará todos os líbios. A PFG e o LNA têm a responsabilidade, perante todo o povo líbio, de preservar aquelas infra-estruturas. Uma batalha em que sejam destruídas não deve ser travada”, referiu Mustafa Sanalla, chairman da NOC, citado pelo jornal.

O mesmo responsável também pediu a ambas as partes para permitir à NOC uma passagem segura para deslocar o petróleo de Zuetina para outro local mais seguro antes do começo das operações, refere o jornal, acrescentando que, paralelamente, a NOC está a preparar o porto de Es Sider, capaz de exportar 340 mil barris por dia.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

De momento não existem próximos eventos.

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill