Nautilus assegura financiamento com cortes de 60% em recursos humanos
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

 

A Nautilus assinu um acordo com a Mawarid Offshore Mining e a Metalloinvest Holding tendo em vista a venda de acções que perfaçam um valor total de 20 milhões de dólares.

 

Sendo conhecidos os problemas de financiamento da Nautilus para prosseguir com o seu projecto Solwara 1, ao Largo da Papua Nova Guiné, a companhia anunciou a assinatura de um acordo com a Mawarid Offshore Mining e a Metalloinvest Holding para a venda de acções da companhia que perfaçam um valor total de 20 milhões de dólares de forma a tornar possível prosseguir com o mesmo.

Tal não significa porém que a companhia não continue a procurar activamente novos financiamentos, como também referido, mas o presente acordo deverá ser suficiente para que o projecto seja retomado e, sendo possível encontrar o financiamento adicional necessário até Junho de 2017, esperar iniciar as operações de instalação e exploração dos fundos marinhos no final de 2019, tal como actualmente planeado.

Entretanto, de modo a continuar as operações respeitantes ao projecto Solwara 1, a Nautilus anunciou também a intenção de terminar todos os contractos de construção de equipamentos de exploração dos fundos marinhos ainda em fase inicial, bem como devendo ainda proceder a uma redução de capital humano na casa dos 60%, onde se incluem Directores e até mesmo actuais Vice-Presidentes da companhia.

Como referido, o projecto Slowara 1 situa-se ao Largo da Papua Nova Guiné, no Mar de Bismark, 50 Km a Norte de Rabaul, tendo como propósito a exploração marinha de nódulos polimetálicos de sulfuretos de cobre, ferro e prata, situados a 1 600 metros de profundidade.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

De momento não existem próximos eventos.

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill