Porque não falha quem não falha à Conferência do Jornal da Economia do Mar, é fácil de entender. Só falha mesmo quem não se inscrever em devido tempo. Ah!, o tempo, esse supremo bem sempre tão escasso e tão ilusivo …
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Sim, quem não falha à III Conferência do Jornal da Economia do Mar, não falha porque é alguém, antes de mais e acima de tudo, livre, e, como pessoa, Português, livre, anda sempre com o Mar e Portugal por companhia;

Como Português livre, andando sempre com o Mar e Portugal por companhia, sabe vivermos momentos de crepúsculo que, por mais inebriante que seja incandescente movimento das suas esplendorosas cores, não é bonança mas tempestade que se anuncia;

Porque sabendo nada mais haver a esperar senão tempestade, sabe também, como Português livre, andando sempre com o Mar e Portugal por companhia, terem sido sempre os Portugueses livres, andando sempre com o Mar e Portugal por companhia, que salvaram Portugal nas mais terríficas tempestades;

Porque, como Português livre, sabendo interpor entre a emoção e a acção o pensamento, andando sempre com o Mar e Portugal por companhia, sabe que ultrapassar as mais terríficas tempestades significa, acima de tudo, saber imaginar Portugal livre, souber imaginar Portugal como expressão dessa mesma liberdade, souber imaginar Portugal como expressão em acto dessa mesma liberdade;

Porque, como Português, livre, andando sempre com o Mar e Portugal por companhia, sabe como o Mar é decisivo para a expressão em acto dessa mesma liberdade;

Porque, como Português, livre, andando sempre com o Mar e Portugal por companhia, sabe o pensamento só se tornar real pelo homem, sempre individualmente considerado, mas sabe também que ninguém é sozinho no mundo e toda a realização de Portugal como expressão em acto dessa mesma liberdade, desse mesmo pensamento, depende de todos os Portugueses livres que saibam igualmente imaginar Portugal como expressão em acto desse mesmo pensamento de liberdade;

Porque, como Português, livre, andando sempre com o Mar e Portugal por companhia, pode «ser tudo de todas as maneiras» menos deixar de ser Português, livre, com o Mar e Portugal sempre por companhia;

Porque, como Português, livre, andando sempre com o Mar e Portugal por companhia, pode falhar tudo menos deixar de ser Português, livre, com o Mar e Portugal por companhia, nem  deixar de assistir à III Grande Conferência do Jornal da Economia do Mar, a Conferência de todos quantos, Portugueses, livres, não deixam nunca de ter sempre o Mar e Portugal por companhia.



Um comentário em “Porque não Falha quem não Falha”

  1. Israel Padinha diz:

    Não me vai ser possível… com muita pena!!!
    Mesmo sem a saudosa presença do Fernando Ribeiro e Castro… lá estaria.
    Que decorra bem, como sempre.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

De momento não existem próximos eventos.

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill