A tecnologia será da TRAXENS tem dispositivo de rastreio e visa aumentar a eficiência e a segurança no transporte de mercadorias
MSC
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Nos próximos meses, a MSC pretende equipar cerca de 50 mil dos seus contentores de carga seca com tecnologia inteligente da empresa francesa TRAXENS, no que deverá ser a primeira vez que uma empresa de transporte marítimo introduz este tipo de tecnologia neste tipo de contentores (ao contrário do que sucede nos contentores de refrigeração, ou reefers, que já a usam há algum tempo), referem vários meios de comunicação internacionais.

A tecnologia em questão é a IoT, que envolve um dispositivo de rastreio permanentemente fixado ao contentor, que grava a posição de GPS, temperatura, impactos, movimentos e vibrações, transmitindo essa informação a uma plataforma (Traxes hub) baseada na cloud, que a regista. Envolve ainda um terceiro elemento, que é a Traxens Net, que é ume rede de rádio que permite às unidades próximas entre si comunicarem e coordenarem recursos, como é a capacidade das baterias.

Este sistema tem a vantagem a segurança, a eficiência e a previsibilidade relativamente à carga, melhorando a gestão da cadeia abastecimento pelos carregadores, graças à melhor rastreabilidade dos contentores. Permite igualmente controlar melhor aspectos como a temperatura da carga, o seu nível de humidade, a abertura e fecho de contentores, entre outros.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

  1. Seminário WavEC 2018

    4 Dezembro, 2018 - 5 Janeiro, 2019
«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill