Pelo segundo ano consecutivo, a MSC Cruzeiros obteve esta distinção na categoria Cruzeiros, atribuída pela ConsumerChoice – Centro de Avaliação da Satisfação do Consumidor
Disney Cruise Line
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Pelo segundo ano consecutivo, a MSC Cruzeiros foi eleita a marca vencedora da «Escolha do Consumidor 2019» na categoria Cruzeiros pela ConsumerChoice – Centro de Avaliação da Satisfação do Consumidor. A marca vencedora esclarece que “a Escolha do Consumidor 2019 premeia as marcas, com base na sua performance em 2018, através de um processo que envolve a identificação dos atributos mais importantes para os consumidores e uma avaliação efectiva das marcas de cada categoria, permitindo aferir quais as que apresentam maiores níveis de satisfação e intenção de compra ou recomendação”.

Neste processo de avaliação, “foram envolvidos 25 mil consumidores em mais de 375 mil avaliações nos mais variados sectores”, esclarece a MSC Cruzeiros, que “foi a mais votada na categoria cruzeiros com um índice de satisfação global de 85,6%, ficando integrada no pódio do TOP 25 entre as 146 marcas premiadas «Escolha do Consumidor 2019»”. “Entre os atributos objectos de avaliação, destaca-se como mais valorizados pelos consumidores, nomeadamente o conforto, a segurança, a possibilidade de tudo incluído e a informação detalhada, a confiança e ainda a diversidade de actividades de entretenimento e serviços disponíveis a bordo”, esclarece a marca.

 



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill