«Moçambique já não recupera sem intervenção internacional», é o que Jorge Silva conclui analisando a crescente instabilidade e agravamento da situação não apenas em Pemba mas que se começa a estender, inclusive, à Reserva do Arquipélago das Quirimbas e a assumir também uma cada vez mais evidente dimensão marítima.


Um comentário em “Moçambique já não recupera sem intervenção internacional”

  1. Álvaro Oliveira diz:

    O mar é uma autoestrada completamente aberta para os insurgentes. A Marinha Moçambicana é inexistente.
    Que o mar é a rota dos narcotraficantes para a entrada em Moçambique é uma verdade que é acompanhada pela emigração clandestina com destino à África do Sul, para posterior entrada na Europa.
    Só uma força naval multinacional terá capacidade para parar deter estes dois tipos de tráfico e em simultâneo, deter o abastecimento dos insurgentes.
    A força naval multinacional na Somália estancou os ataques nessa região (2020 zero incidentes).
    O “Governo” Moçambicana tem de uma vez por todas, solicitar auxilio internacional para controlar a sua integridade territorial!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

De momento não existem próximos eventos.

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill