Na Sexta-feira Santa, a Ocean Alive promove mais uma edição da campanha que em três anos retirou 58 mil embalagens de sal e 7 toneladas de lixo do Estuário do Sado com a ajuda de mais de 3 mil voluntários
Mariscar SEM LIXO
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

No próximo dia 19 de Abril, a cooperativa Ocean Alive, com o apoio da Fundação Oceano Azul e do Oceanário de Lisboa, promove mais uma edição da campanha «Mariscar SEM LIXO», que visa sensibilizar a população para a limpeza do Estuário do Sado, designadamente, os mariscadores de lingueirão para que não deixem no mar as embalagens vazias de sal usadas para capturar este bivalve.

Na prática, a campanha tem por objectivo reunir o maior número possível de voluntários e proceder em seguida à limpeza das margens no estuário. Em três anos, esta campanha já envolveu mais de 3.440 voluntários e permitiu retirar do Estuário do Sado, 54 mil embalagens de sal e 48 toneladas de lixo, dos quais 7 toneladas foram encaminhadas para reciclagem.

Recorde-se que este projecto contempla acções mensais de limpeza das margens do estuário do Sado, realizadas por voluntários do mar, acções de sensibilização directa aos mariscadores e da comunidade piscatória realizadas por mulheres dessa comunidade e a criação de uma rede de stakeholders locais para promoção de soluções que impeçam o lixo da mariscagem, como a colocação de contentores de lixo e ecopontos nas zonas desta actividade.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

De momento não existem próximos eventos.

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill