Frederico Pinheiro de Melo - Velejador Volvo Ocean Race
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone



2 comentários em “O Mar e os Plásticos em Um Minuto”

  1. FRANCISCO PORTELA ROSA diz:

    Devemos elogiar a iniciativa e agradecer ao Jornal a sua divulgação, mas premente é também as consequências dos líquidos que estão nas embalagens de plásticos que através dos esgotos vão directamente para o Mar e certamente com impactos imediatos bem mais graves, pois não são recuperáveis.
    É este tipo de poluição que tem um impacto imediato nos recursos e não tem sido preocupação das ONGs.
    São necessárias campanhas de informação para que urgência se diminua este gravíssimo impacto.
    A ASAE tem medido o que sai das ETARs? que responsabilidade tem neste processo de controlo? e consequências na alimentação humana?

  2. Gostaria de concordar e reforçar o comentário do FRANCISCO PORTELA ROSA: os chamados “Microbeads”, bolinhas pequenas de microplástico frequentemente usados em pasta de dente (branqueadores), creme esfoliante (‘face scrub’), gel de banho (efeito esfoliador, refrescante, óptico), e outros produtos cosméticos são um grande problema ao qual é dado pouca atenção.
    Existe de facto uma ONG nos EUA que tem alertado bastante – e com sucesso – para este assunto (5 Gyres Institute). Em Europa há muito pouco informação e esforço das autoridades de enfrentar os Microbeads, que andam nas escondidas do dia a dia de muitas pessoas. Medições nos ETARs parece uma boa ideia para começar…
    Mas faltam campanhas, e sobretudo – proibição imediata e multas elevadíssimas para os produtores que continuam usar estas substâncias, que nem são necessárias. É uma vergonha em pleno 2017 ainda ser possível produzirem e distribuirem este tipo de produtos legalmente!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

De momento não existem próximos eventos.

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill