O sector marítimo gera 6.1 milhões de empregos e 467 milhões de euros anuais, mas o mar europeu está sujo e a ficar doente
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

O mar europeu é produtivo, mas não está saudável nem limpo, e a sua utilização de forma insustentável ameaça a produtividade e o bem-estar dos europeus, alerta um relatório da Agência Europeia do Ambiente.

«As actividades humanas e as alterações climáticas são responsáveis por uma cada vez maior pressão sobre os mares da Europa e os efeitos ameaçam o funcionamento e resiliência dos ecossistemas marinhos», salienta o estudo.

Um alinhamento políticos com os limites ecológicos, com novos métodos de «satisfação social», afirma o director da EEA, citado no relatório.

Entre as pressões está o lixo marinho, a pesca de arrasto, estragos no fundo do mar, o aparecimento de espécies exóticas, aparecimento de substâncias químicas na recolha de amostras e poluição. Isto gera, no quadro das alterações climáticas, ao aumento da temperatura e acidificação.

Na pesca e fauna oceânica, dá-se o perigo de desaparecimento dos stocks. Que por sua vez leva a importações.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

De momento não existem próximos eventos.

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill