Este é um resultado de um inquérito a 2.800 marítimos feito nos dois primeiros meses deste ano e divulgado pela Halcyon Recruitment
ECSA
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Mais de metade dos marítimos (54%) procuram activamente um novo emprego e 41% não procuram mas estão abertos a propostas, concluiu um inquérito (10th annual Maritime Employee Survey) divulgado pela Halcyon Recruitment e a Coracle a 2.800 profissionais, realizado nos dois primeiros meses deste ano e citado pelo Safety4Sea.

O inquérito concluiu também que 70% dos entrevistados sentem que os seus empregadores podem fazer mais por uma força de trabalho realmente inclusiva e diversificada. E que 25% sentem-se discriminados no trabalho.

Foi igualmente observado que existe menos confiança na segurança dos postos de trabalho a bordo de navios, que é actualmente o aspecto considerado mais importante pelos profissionais que procuram novos empregos neste sector. Por outro lado, entre os inquiridos que recebem um bónus no trabalho, o valor do bónus é igual ao dos últimos dois anos, mas existe uma percentagem maior de insatisfeitos com o valor recebido.

O inquérito permitiu concluir também que a região Ásia/Pacífico continua a ser a que tem maior oferta de trabalho neste sector, mas consideravelmente menos do que em anos anteriores, com a Europa e o Médio Oriente a aumentarem essa oferta face a outros anos.

A propósito da importância dada pelos trabalhadores à segurança no emprego, Heidi Heseltine, CEO da Halcyon Recruitment, não manifestou surpresa. “Os mercados continuam voláteis e as empresas que estão posições financeiramente fortes investem frequentemente em aquisições e fusões”, criando incerteza e insegurança entre os marítimos face a um mercado já caracterizado por um crescimento lento da economia, tensões políticas fortes e economias frágeis.

 



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

De momento não existem próximos eventos.

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill