Apesar de preferir os LSFO e de já o ter assumido publicamente, a Maersk, pela voz de um dos seus responsáveis, admitiu à Reuters equipar parte da frota com scrubbers
Maersk
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

De acordo com a Safety4Sea, num e-mail enviado esta semana para a Reuters, o responsável pela Maersk Oil Trading, Niels-Henrik Lindegaard, admitiu que a empresa decidira investir em exaustores para gases de escape de navios (scrubbers) numa parcela limitada da sua frota de cerca de 750 navios.

A informação tem relevo porque se trata de um dos principais operadores mundiais de transporte marítimo e que já tinha assumido preferir investir em combustíveis de baixo teor de enxofre (low sulphur fuel oils, ou LSFO) em vez de investir nos scrubbers, cujo custo de instalação é considerado muito elevado, mas permite aos navios continuarem a queimar os combustíveis mais pesados, mais poluentes e mais baratos.

A opção da Maersk – que integra a Trident Alliance, uma associação de armadores comprometida com a redução das emissões de enxofre pelos navios, na linha das futuras regras da Organização Marítima Internacional (IMO, na sigla inglesa) que devem vigorar a partir de 2020 – pelos LSFO tinha sido assumida em Fevereiro no seu relatório de sustentabilidade.

Segundo a notícia, o responsável da Maersk, porém, refere que a empresa continua a considerar os LSFO como a melhor opção para corresponder às futuras regras da IMO sobre as emissões de enxofre dos navios. No entanto, a adesão assumida aos scrubbers, ainda que limitada, surge na sequência de um reforço da tendência a favor destes equipamentos que surgiu nos últimos meses.

A Safety4Sea refere também que a Exhaust Gas Cleaning Systems Association (EGCSA), uma associação representativa de fabricantes de scrubbers, contabilizou 983 navios equipados com este sistema em 31 de Maio deste ano.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

  1. Segurança

    Setembro 28
«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill