O SEATRACES tem mais de 2,6 milhões de euros de apoio do FEDER, envolve seis países e contempla desenvolvimento de ferramentas inteligentes, análises de opinião e estudos sobre rotulagem
SEATRACES
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

A Divisão de Aquacultura e Valorização do Instituto Português da Água e da Atmosfera (IPMA) participa num novo projecto europeu de investigação científica, denominado SEATRACES,” na área da rastreabilidade e rotulagem do pescado”, anunciou o IPMA no seu site oficial.

Coordenado pelo Instituto de Investigaciones Marinas da Galia, em Espanha, o projecto envolve “19 parceiros de 6 países (Espanha, Portugal, Irlanda, Reino Unido, França e Alemanha)” e conta com mais de 2,6 milhões de euros de investimento do Fundo Europeu Para o Desenvolvimento Regional (FEDER), esclarece o IPMA.

O projecto vai desenrolar-se “até 2020 e o seu principal objectivo é demonstrar aos sectores da produção, transformação e comercialização de pescado e também aos consumidores, que a rotulagem e a rastreabilidade dos produtos da pesca são essenciais para proteger e valorizar a pesca e a aquacultura da área Atlântica”, diz o IPMA.

Nesse sentido, o projecto “contempla o desenvolvimento, teste e implementação de um conjunto de ferramentas inteligentes de rastreabilidade e rotulagem para uma produção sustentável de pescado” e, a título complementar, “análises de opinião dos consumidores dos seis países participantes para determinar o nível de interesse nos rótulos de qualidade, tais como pesca local e sustentável, ou num rótulo de origem geográfica”, refere o IPMA.

São ainda contemplados case-studies sobre “os benefícios ou desvantagens que esses rótulos implicariam para os produtores”, refere o IPMA.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

  1. Da Cartografia na Antiguidade até à Cartografia Portuguesa

    Novembro 16 @ 15:00 - 17:30
«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill