O concurso para o novo navio do IMPMA com posicionamento dinâmico foi lançado em Novembro com um valor base de 7,8 milhões de euros

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera, IPMA, já lançou o concurso para substituição do velhinho Noruega. O novo navio que deverá dispor de um sistema de posicionamento dinâmico e, tendo como primordial finalidade a investigação, estar equipado para investigação ambiental, oceanográfica, geológica, biológica e hidrográfica, bem como preparado para operações ROV.

Com um preço base de 7,8 milhões de euros, o navio será adquirido sob os auspícios de um contrato subsidiado ao abrigo dos EEA Grant, o programa financiado a 95% pela Noruega e participado também pelo Liechtenstein e Islândia, no âmbito dos Acordos do Espaço Económico Europeu.

Entre outras características exigidas ao novo navio, encontra-se o ano da construção, que deverá ser posterior a 1992, a velocidade em trânsito, igual ou superior a 10 nós, capacidade para instalação igual ou superior a 35 elementos embarcados, dos quais, pelo menos 17, reservados a elementos extra-tripulação, além, claro de múltiplos outros requisitos respeitantes a um navio de investigação, onde conta desde a capacidade para instalação de laboratórios secos e húmidos, câmaras frigoríficas e túneis de congelação rápida, entre múltiplos outros elementos e equipamentos.

No total, o projecto ao abrigo do qual o navio será adquirido, está orçado em 12,9 milhões de euros, com uma participação de 85% do EEA Grant e terá como Parceiro, o Instituto de Investigação Marinha da Noruega.

Com um prazo estipulado de 60 dias para entrega do navio após a assinatura do contrato, espera-se que o navio esteja entregue e operacional até final do primeiro semestre de 2015.

 



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

  1. A Produção de insetos e a sua utilização em alimentação animal

    Dezembro 9 @ 21:00 - 23:00
«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill